Imprensa

Content
xxx 03-10-2013

Mar aberto para os negócios do século

Mar aberto para os negócios do século

As operações offshore, representadas principalmente pela atividade de extração de petróleo e gás, possuem desafios diários que, nos últimos anos, com o início da exploração das reservas do pré-sal, ficaram ainda maiores. As recentes descobertas adiaram bastante o blecaute energético tão temido nos anos 70. Agora, a questão não é mais o fim das reservas globais de petróleo, mas sim o fim daquele petróleo que, por assim dizer, é mais fácil de extrair. Sem trocadilhos, o pré-sal é um divisor de águas na economia brasileira. As estimativas de reservas, conforme o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, que chegam a 150 bilhões de barris de petróleo podem colocar o Brasil como sexto maior detentor de reservas do planeta, perdendo apenas para Arábia Saudita, Irã, Iraque, Kuwait e Emirados Árabes. Ou seja, o país que, nos anos 70, viu-se obrigado a limitar em 80 km/h a velocidade nas suas rodovias como forma de economizar combustível, agora planeja duplicar sua produção até 2023. Considerando o valor estratégico dessa meta, bem como as dificuldades e os custos relacionados; na moderna “batalha” do petróleo há mais uma demanda crítica: desempenho e confiabilidade. Em outras palavras, os equipamentos usados na extração do petróleo, que podem estar a milhares de metros abaixo da superfície do mar, simplesmente não podem parar.

Alta tecnologia nas profundezas das águas brasileiras

Seja em águas rasas ou ultraprofundas as tecnologias para o segmento offshore tem sempre que resistir aos mais severos, extremos e agressivos ambientes. Como parceira das indústrias naval e offshore, com mais de 50 anos de experiência, a Bosch Rexroth entende essas necessidades. Para as mais diversas atividades do setor, como as operações de perfuração, descomissionamento e mineração subsea a empresa desenvolve soluções específicas de acionamento e controle. Essas soluções podem variar de produtos padronizados, como motores e cilindros hidráulicos de grande porte, a sistemas completos como jack up e sistema de compensação de ondas. O MAHCS (Sistema Modular de Compensação Ativa do Movimento), por exemplo, usa unidades sensoras e atuadoras para reduzir a movimentação indesejada das cargas em até 90%. Isso economiza energia, aumenta a produtividade e contribui enormemente para a segurança das operações. A competência das tecnologias Rexroth para as aplicações offshore é resultado de uma engenharia de excelência e de inovações constantes: em 2012, a empresa investiu mundialmente cerca de 374 milhões de euros em pesquisa e desenvolvimento.

Produção nacional com tecnologia mundial

As dificuldades técnicas não são os únicos desafios do setor de petróleo e gás do Brasil. Agora a nacionalização dos recursos também é parte dos requisitos legais das operações offshore. Os contratos de concessão celebrados com as empresas vencedoras das licitações incluem uma cláusula de conteúdo local - ou seja, equipamentos produzidos no Brasil - que se aplicam às fases de exploração e desenvolvimento da produção. A proposta da legislação é aumentar a participação da indústria nacional e fortalecer o mercado offshore brasileiro como um todo, com foco no desenvolvimento tecnológico, na capacitação de recursos humanos e na geração de emprego e renda. O conceito funciona. Segundo Graça Foster, presidente da Petrobras, em entrevista coletiva concedida para a comunicação do Plano de Negócios 2013-2017, as empresas brasileiras têm ido além de suas metas de conteúdo local.

E neste cenário, a Bosch Rexroth também se destaca. A empresa não apenas oferece um dos mais amplos portfólios de produtos e serviços para o setor, atuando desde o projeto até o comissionamento do equipamento, mas também oferece altos índices de conteúdo local (certificado de acordo com as normas da ANP), criando uma grande vantagem competitiva sobre seus concorrentes. Mesmo com os altos custos inerentes a qualquer setor da fabricação nacional, a oferta offshore da Bosch Rexroth é altamente competitiva.

Um mar de oportunidades

Contornando o primeiro país do mundo a explorar as reservas de petróleo e gás presentes na camada do pré-sal, a costa brasileira abriga a atividade econômica que poderá determinar o rumo do planeta no século XXI. Grandes como nosso próprio litoral, os desafios que agora se apresentam são enormes, para estes o Brasil poderá sempre contar com o apoio da Bosch Rexroth, uma empresa comprometida com a excelência, com o desenvolvimento do país e com o sucesso dos clientes.

Visite-nos na Feira OTC Brasil, que acontecerá no Rio de Janeiro, entre os dias 29 e 31 de outubro, estande H28 (pavilhão 03).

Fontes utilizadas nesta matéria: Portal G1 e Gazeta do povo, de Londrina.

Econômicas, precisas, seguras e energeticamente eficientes: as tecnologias de acionamento e controle da Bosch Rexroth movem máquinas e equipamentos de qualquer magnitude. A empresa reúne as experiências mundiais das aplicações nos segmentos de mercado Mobile Applications, Machinery Applications and Engineering, Factory Automation and Renewable Energies para o desenvolvimento de componentes inovadores e soluções customizadas, de sistemas a serviços. A Bosch Rexroth oferece aos seus clientes componentes e sistemas hidráulicos, acionamentos elétricos e controles, sistemas pneumáticos, redutores, além de tecnologias de acionamento linear e de montagem, tudo de uma única fonte. Com presença em mais de 80 países, a empresa obteve com seus mais de 37.500 colaboradores um faturamento de aproximadamente 6,5 bilhões de euros em 2012.

No Brasil, a Bosch Rexroth Ltda. possui uma sede em Atibaia/SP, uma unidade fabril em Pomerode/SC, nove regionais de vendas próximas aos mais importantes mercados brasileiros e Distribuidores Autorizados situados nas principais cidades do país.

Para saber mais, visite: www.boschrexroth.com , www.boschrexroth.com.br

O Grupo Bosch é líder mundial no fornecimento de tecnologias e serviços. Em 2012 seus mais de 305.000 colaboradores contribuíram para gerar um faturamento de 52,5 bilhões de euros nos setores de tecnologia automotiva, energia e tecnologia de construção, tecnologia industrial e bens de consumo. O Grupo Bosch é composto pela Robert Bosch GmbH e suas cerca de 350 subsidiárias e empresas regionais presentes em aproximadamente 60 países. Incluindo os representantes de vendas e serviços, a Bosch está presente em cerca de 150 países. Esta rede mundial de desenvolvimento, produção e distribuição é a base para a continuidade do crescimento. A Bosch investiu cerca de 4,8 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento em 2012, e solicitou o registro de aproximadamente 4.800 patentes em todo o mundo. Os produtos e serviços do Grupo Bosch são concebidos para melhorar a qualidade de vida das pessoas por meio de soluções inovadoras e úteis, assim como fascinantes. Dessa forma, a empresa oferece mundialmente "Tecnologia para a Vida". Mais informações: www.bosch.com , www.bosch-press.com

No Brasil, o grupo Bosch está presente desde 1954 e atualmente emprega cerca de 9.700 colaboradores. Em 2012, o grupo registrou no país um faturamento líquido de R$ 4,1 bilhões com a oferta de produtos e serviços automotivos para montadoras e para o mercado de reposição, ferramentas elétricas, sistemas de segurança, termotecnologia, máquinas de embalagem e tecnologias industriais. Para mais informações: www.bosch.com.br .

 

Search press releases


Contact

Juliana Araujo
Av. Tégula 888  Unid. 10-14
12952-8 Bairro Ponte Alta, Atibaia/SP
Phone: +55 11 2119-5891
Fax: +55 11 4414-5758
juliana.araujo@boschrexroth.com.br