A nova geração de elementos filtrantes

" Nenhuma outra tecnologia industrial e de produção fornece a densidade de energia, desempenho do ciclo de vida e resistência à condições ambientais adversas igual aos sistemas hidráulicos. Isso, no entanto, somente se aplica se o fluido hidráulico não estiver contaminado.

 

Semelhante aos patógenos em humanos, as partículas no fluido hidráulico, invisíveis a olho nu, podem causar falhas de funcionamento e danos permanentes mesmo em grandes sistemas — e como as tecnologias hidráulicas foram projetadas para ter tolerâncias apertadas e pressões elevadas, a sensibilidade à contaminação por partículas aumentou. É útil levar em consideração vários aspectos chave da filtração para que os usuários de sistemas hidráulicos utilizem de modo inteligente e eficiente essa nova geração de meios filtrantes. Essas considerações incluem:

- Requisitos de limpeza para sistemas hidráulicos

- Controle/redução dos custos do ciclo de vida

- Critérios técnicos para seleção do filtro:

  • Classificação do Filtro
  • Taxa de rentenção
  • Capacidade de retenção de contaminantes
  • Diferencial de pressão
 
 
 
 

Requisitos para limpeza do sistema hidráulico

Durante séculos, pessoas atribuíram doenças contagiosas a uma ampla variedade de causas porque não podiam detectar patógenos como vírus ou bactérias sem microscópios nem conhecimentos científicos. Nos sistemas hidráulicos, muitas falhas são provocadas por partículas minúsculas presentes no óleo hidráulico. De acordo com pesquisas, a contaminação é o motivo número um para falhas de sistemas hidráulicos - responsável por 80% dos casos.

As partículas sólidas são as principais responsáveis pela abrasão nos componentes. O seu efeito depende do formato da partícula, da sua dureza e da sua composição. Partículas com bordas afiadas e rígidas são o motivo mais comum de danificação. Além disso, o nível de danificação e abrasão depende de vários fatores, incluindo pressão do fluido de trabalho, tamanho e geometria da partícula, e velocidade da partícula, entre outros.

" É útil levar em consideração vários aspectos chave da filtração, para que os usuários de sistemas hidráulicos utilizem de modo inteligente e eficiente essa nova geração de meios de filtro.

 
 
 
A inspeção visual do fluido hidráulico é insuficiente para proteger os sistemas, dado que a maioria dos contaminantes de fluidos tem tamanho pequeno demais para ser visível a olho nu. Magnifier

A inspeção visual do fluido hidráulico é insuficiente para proteger os sistemas, dado que a maioria dos contaminantes de fluidos tem tamanho pequeno demais para ser visível a olho nu.

No geral, quanto maior a pressão de trabalho do sistema, mais serão forçadas as partículas contra os espaços vazios dos componentes, aumentando o risco e a possibilidade de danificação do sistema.

Uma fonte de contaminação é a produção e montagem de sistemas hidráulicos novos. Mesmo com uma limpeza cuidadosa antes do comissionamento do sistema, a contaminação não pode ser completamente removida, e ela entra em contato com o fluido hidráulico durante a operação com o passar do tempo.

Durante a operação, pode ocorrer a entrada de sujeira no sistema pelo ar da planta ou pelas hastes dos cilindros. Internamente, as partículas são geradas principalmente pela abrasão e erosão de componentes metálicos e vedações.

 
 

Substâncias geradas quimicamente, como produtos resultantes do envelhecimento do óleo, resíduos de oxidação e substâncias insolúveis em óleo devido à mistura dos mesmos, são fontes de contaminação adicionais.

Não visíveis a olho nu: as partículas de contaminação em fluidos hidráulicos são classificadas com base no seu tamanho em milésimas de milímetros (μm). Com excelentes condições de luz, o olho humano pode ver objetos com tamanho de até 40 μm. As partículas que são especialmente perigosas para sistemas hidráulicos têm tamanho de 15 μm ou menor, portanto não são detectados em inspeções visuais. Os usuários somente podem determinar o nível de contaminação real utilizando contadores de partículas ou microscópios. Existem duas possibilidades: o usuário pode coletar uma amostra de óleo periodicamente ou após uma situação anormal e analisá-la em busca de contaminação.

 
 
O aumento da capacidade de retenção de contaminantes do filtro melhora a eficiência na filtração, reduz os intervalos entre trocas do filtro e ajuda a reduzir o TCO dos sistemas.

O aumento da capacidade de retenção de contaminantes do filtro melhora a eficiência na filtração, reduz os intervalos entre trocas do filtro e ajuda a reduzir o TCO dos sistemas.

Redução dos custos do ciclo de vida

A filtração eficaz aumenta a disponibilidade e o ciclo de vida de sistemas hidráulicos. No entanto, existem custos operacionais associados ao uso adequado da filtração de fluidos: os custos de trabalho e de tempo de parada necessários para a troca dos elementos do filtro periodicamente.

Nesse aspecto, os novos elementos filtrantes podem reduzir o custo do ciclo de vida de vários modos:

  • A capacidade de retenção de contaminantes, que teve um aumento de 50%, aumenta os intervalos entre as trocas de filtro. Isso resulta em uma redução dos custos de mão de obra, de material e de descarte.
  • A taxa de retenção otimizada dos novos elementos e as suas propriedades de condutividade elétrica protegem de modo eficaz os sistemas hidráulicos e evitam a danificação ou parada do sistema devido à contaminação, que é a causa de 80% das falhas nos sistemas hidráulicos.